Shared posts

14 May 15:35

Corinthians dá vexame contra Peñarol, toma goleada histórica e Mancini fica em xeque

by timaomalia
Corinthians dá vexame, perde para Peñarol e é eliminado da Copa Sul-Americana
Gil, uma jornada desastrosa

O menosprezo do ‘professor’ Vagner Mancini à Copa Sul-americana, jogando a toalha antes mesmo de a bola rolar contra o Peñarol em Montevidéu, carimbou no Corinthians mais um vexame internacional. O time levou um baile dos uruguaios e foi goleado por 4 a 0. Pior resultado do clube em jogos de torneios continentais, de acordo com o Almanaque do Timão. Supera os 4 a 1 do Cerro Porteño pela Copa Mercosul, em 2001.

Mais preocupado com as semifinais do mequetrefe Paulistinha, o treinador escalou os reservas e tomou uma sapatada histórica. O resultado coloca Mancini em xeque: se fracassar no estadual, dificilmente deixará de visitar o RH. Gil, Jô, Fábio Santos e Camacho simplesmente maltrataram a bola. 

Eliminado, o Corinthians ocupa apenas a terceira colocação no grupo E, com quatro pontos em 12 possíveis. Marcou somente três gols e tomou seis em quatro jogos. Um desempenho pífio. O Peñarol, que também havia superado o Corinthians em Itaquera (2 a 0), lidera a chave com 12 pontos (100% de aproveitamento). O River Plate, do Paraguai, bateu o Sport Huncayo por 2 a 1 e está em segundo, com sete. A equipe peruana carrega a lanterna com zero.

O Peñarol não precisou de muito tempo para abrir o placar contra o desinteressado Corinthians. Aos 5 minutos de jogo, Trindade cobrou escanteio e Álvarez, livre de marcação, cabeceou. Cássio ainda defendeu a bola, mas dentro do gol, segundo o bandeirinha.

A equipe uruguaia não deitou na vantagem, manteve a pressão e ampliou aos 13. Gonzáles desceu pela direita, cruzou rasteiro e Martinez completou para a rede.

Com um meio de campo sem imaginação e pesado (Xavier, Camacho e Roni), o Corinthians foi facilmente dominado pelo Peñarol, que soube explorar muito bem as falhas de Gil e Fábio Santos pelo setor esquerdo da zaga do time paulista.

À vontade para trabalhar a bola, Facundo Torres deitou e rolou no gramado do… O Corinthians praticamente não viu a cor da bola. E deu sorte por não tomar mais gols. Torres tentou um por cobertura, acertou a trave em finalização rasteira e quase surpreendeu Cássio numa conclusão de fora da área.

O Corinthians só levou perigo duas vezes na bacia das almas da etapa inicial: em um chute cruzado de Gustavo Mosquito e num arremate de Rony que raspou o travessão. Uma atuação ridícula, mesmo para um time desinteressado na competição.

O show uruguaio continuou no segundo tempo, mesmo com a equipe diminuindo o ritmo de jogo. Após contra-ataque sensacional, Canobbio fez o terceiro aos 7. Cabia mais. Aos 23, Martinez deixou o Corinthians de quatro. A zaga tentou fazer a linha de impedimento e errou. Martinez só teve o trabalho de escolher o campo.

Nocauteado pela incompetência técnica e má vontade em campo, o Corinthians só não teve um revés mais acachapante porque o Peñarol puxou o freio de mão.

O lateral Fagner, que não viajou para Montevidéu, testou positivo para o coronavírus. Ele realizou teste PCR para tirar a contraprova, e o resultado sairá nesta sexta. Caso o resultado positivo seja confirmado, Fagner será afastado por 10 dias e desfalcará a equipe deste domingo.

Pedras e bombas

Com um cenário de guerra nos arredores do Romelio Martinez, em Barranquilla, o Galo derrotou o América de Cali por 3 a 1, pela quarta rodada do grupo H da Libertadores. Enquanto a bola corria, centenas de manifestantes e a polícia colombiana se enfrentavam nas ruas que cercam o estádio. Pedras, balas de borracha e bombas de gás lacrimogênio marcaram o ritmo da partida que deu a classificação antecipada ao time mineiro.

Os colombianos cobram do governo a compra de vacinas para combater a covid-19, reforma no sistema de saúde e mudanças na área econômica. A população promete seguir com os protestos (greve geral) até as autoridades se mexerem.

Em campo, o Galo chegou à vitória com gols de Hulk (foto), aos 21 minutos do primeiro tempo, Arana, aos 9, e Vargas, aos 51 do segundo. Moreno, aos 23 da etapa inicial, marcou para o América de Cali. O time mineiro lidera o grupo H com 10 pontos. O Cerro Porteño, que superou o La Guaira por 1 a 0 na quarta, está em segundo, com sete. A equipe venezuelana tem três, e o América, um.

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

29 Jun 16:29

Inject a Map from a YAML File with Spring

by baeldung

1. Overview

In this quick tutorial, we're going to take a close look at how to inject a map from a YAML file in Spring Boot.

First, we'll start with a little bit of insight on YAML files in Spring Framework. Then, we'll showcase, through a practical example, how to bind YAML properties to a Map.

2. YAML Files in Spring Framework

Using YAML files to store external configuration data is a common practice among Spring developers. Basically, Spring supports YAML documents as an alternative to properties and uses SnakeYAML under the hood to parse them.

Without further ado, let’s see what a typical YAML file looks like:

server:
  port: 8090
  application:
    name: myapplication
    url: http://myapplication.com

As we can see, the YAML file is self-explanatory and more human-readable. As a matter of fact, YAML provides a fancy and concise way to store hierarchical configuration data.

By default, Spring Boot reads configuration properties from application.properties or application.yml at application startup. However, we can use @PropertySource to load a custom YAML file.

Now that we are familiar with what a YAML file is, let's see how to inject YAML properties as a Map in Spring Boot.

3. How to Inject a Map from a YAML File

Spring Boot has taken data externalization to the next level by providing a handy annotation called @ConfigurationProperties. This annotation is introduced to easily inject external properties from configuration files directly into Java objects.

In this section, we're going to cover in-depth how to bind YAML properties into a bean class using the @ConfigurationProperties annotation.

First, let's define some key-value properties in application.yml:

server:
  application:
    name: InjectMapFromYAML
    url: http://injectmapfromyaml.dev
    description: How To Inject a map from a YAML File in Spring Boot
  config:
    ips:
      - 10.10.10.10
      - 10.10.10.11
      - 10.10.10.12
      - 10.10.10.13
    filesystem:
      - /dev/root
      - /dev/md2
      - /dev/md4
  users: 
    root:
      username: root
      password: rootpass
    guest:
      username: guest
      password: guestpass

In this example, we'll try to map application into a simple Map<String, String>. Similarly, we'll inject config details as a Map<String, List<String>>, and users as a Map with String keys and objects belonging to a user-defined class – Credential – as values.

Second, let's create a bean class – ServerProperties – to encapsulate the logic of binding our configuration properties to Maps:

@Component
@ConfigurationProperties(prefix = "server")
public class ServerProperties {

    private Map<String, String> application;
    private Map<String, List<String>> config;
    private Map<String, Credential> users;

    // getters and setters

    public class Credential {
    	
        private String username;
        private String password;
        
        // getters and setters
        
    }
}

As we can see, we decorated the ServerProperties class with @ConfigurationProperties. That way, we tell Spring to map all the properties with the specified prefix to an object of ServerProperties.

Recall that our app needs to be enabled for configuration properties as well, though this is done automatically in most Spring Boot applications.

Finally, let's test if our YAML properties are properly injected as Maps:

@RunWith(SpringRunner.class)
@SpringBootTest
class MapFromYamlIntegrationTest {

    @Autowired
    private ServerProperties serverProperties;

    @Test
    public void whenYamlFileProvidedThenInjectSimpleMap() {
        assertThat(serverProperties.getApplication())
          .containsOnlyKeys("name", "url", "description");

        assertThat(serverProperties.getApplication()
          .get("name")).isEqualTo("InjectMapFromYAML");
    }

    @Test
    public void whenYamlFileProvidedThenInjectComplexMap() {
        assertThat(serverProperties.getConfig()).hasSize(2);

        assertThat(serverProperties.getConfig()
          .get("ips")
          .get(0)).isEqualTo("10.10.10.10");

        assertThat(serverProperties.getUsers()
          .get("root")
          .getUsername()).isEqualTo("root");
    }

}

4. @ConfigurationProperties vs @Value

Now let's do a quick comparison of @ConfigurationProperties and @Value.

Despite the fact that both annotations can be used to inject properties from configuration files, they are quite different. The major difference between these two annotations is that each one serves a different purpose.

In short, @Value allows us to inject directly a particular property value by its key. However, @ConfigurationProperties annotation binds multiple properties to a particular object and provides access to the properties through the mapped object.

In general, Spring recommends using @ConfigurationProperties over @Value when it comes to injecting configuration data. @ConfigurationProperties offers a great way to centralize and group configuration properties in a structured object that we can inject later into other beans.

5. Conclusion

To sum it up, we first explained how to inject a Map from a YAML file in Spring Boot. Then, we highlighted the difference between @ConfigurationProperties and @Value.

As usual, the complete source code for the article is available over on GitHub.

17 Oct 04:12

De virada, o líder Flamengo destrói Fortaleza; Palmeiras ganha do lanterna na bacia das almas

by timaomalia
Reinier fez o gol da vitória do Flamengo
Reinier comemora o segundo gol com a torcida

Mesmo sem Arrascaeta, Filipe Luís, Rafinha, Diego, Berrio (lesionados), Bruno Henrique e Everton Ribeiro (suspensos), o Flamengo voltou a soltar o grito que o acompanha desde a 16ª rodada, quando bateu o Ceará por 3 a 0, no Castelão. ‘Segue o líder’. No mesmo estádio, o Rubro-negro derrotou o Fortaleza por 2 a 1, com uma virada sensacional na bacia das almas, diante de 50.101 torcedores (R$ 1.746.409).

Gabigol, cobrando pênalti, aos 37 do segundo tempo, e Reinier, de cabeça, aos 43, garantiram o triunfo do Urubu. Que chegou aos 61 pontos na ponta da tabela, após 26 jornadas do Brasileirão. Continua oito à frente do Palmeiras – bateu a Chape por 1 a 0, gol de Felipe Melo, aos 54 do segundo tempo.

O Fortaleza abriu o placar aos 15 da etapa final, com Bruno Melo, de pênalti. A equipe cearense tem 28 pontos e flerta com a zona do agrião queimado.

O Flamengo de Jesus está invicto há 13 jogos – 12 vitórias e um empate. Não leva bala desde a derrota para o Bahêa por 3 a 0, em 4 de agosto, pela 13ª rodada. Realiza sua melhor campanha como visitante na era dos pontos corridos do Brasileirão, iniciada em 2003: oito triunfos, três empates e três derrotas. Na próxima rodada, o Rubro-negro enfrentará o Fluminense, e o Fortaleza receberá o Grêmio.

Os jogadores do Fortaleza reclamaram muito de sua senhoria, o assoprador de latinha Paulo Roberto Alves. Com a ajuda do VAR, assinalou toque de mão de Quintero depois da cabeçada de Rodrigo Caio – Gabigol empatou de pênalti. No lance que decidiu o placar, o time da casa alegou que havia uma segunda bola em campo.

Na mansão Allianz Parque (22.738 espectadores/R$ 1.228.370,30), a torcida palmeirense sofreu até 54 minutos do segundo tempo, quando Felipe Melo marcou o gol da vitória sobre a Chapecoense, lanterna do campeonato.

O Palestra perdeu muitas chances, principalmente no segundo tempo. O zagueiro Gum, da equipe catarinense, foi expulso na etapa final por falta em Dudu. Os periquitos em revista somam agora 53 pontos na segunda colocação, oito atrás do líder Flamengo. No domingo, jogará contra o Furacão, em Curitiba. Sem vencer há 11 jogos, a Chape tem apenas 16 pontos.

Felipe Melo comemora o gol da vitória
Felipe Melo salva Palmeiras aos 54 do segundo tempo

A Fiel também roeu as unhas com o Corinthians no Serra Dourada (15.029 pagantes/R$ 508.200). Graças a um pênalti mandrake, assinalado pelo assoprador de latinha Wagner Nascimento Magalhães após consultar o VAR, o time empatou com o Goiás em 2 a 2.

Com sete mudanças na equipe em relação ao jogo contra o soberano Tricolor, o Corinthians começou bem e Janderson marcou aos 10 minutos de jogo. O Periquito do cerrado empatou com um golaço de Michael, aos 36 – acertou um chutaço no ângulo. O Goiás melhorou no segundo tempo, dominou o Corinthians e virou com Leandro Barcia aos 25.

O time paulista partiu para cima do adversário, que perdeu Michael aos 38, expulso por fazer falta em Regis. Aos 49, sua senhoria Magalhães marcou toque de mão de Dudu dentro da área, e Gustagol converteu o pênalti. Apesar de não vencer há quatro jogos, o Corinthians segue em quarto lugar, com 44 pontos. Já o Goiás está em nono, com 37.

Janderson comemora gol do Corinthians sobre o Goiás
Janderson, primeiro gol no time profissional

No Mineirão, com um gol de Thiago Neves, a Raposa bateu o soberano São Paulo por 1 a 0. A equipe mineira voltou a vencer depois de oito rodadas – o último triunfo tinha sido contra o Vasco, na 17ª jornada. O Tricolor, por sua vez, perdeu a primeira sob o comando de Fernando Diniz (colecionava duas vitórias e dois empates).

O pão de queijo foi a 25 pontos, mas continua na 18ª colocação, no subsolo do campeonato. O São Paulo estaciona na quinta colocação, com 43 pontos. O duelo atraiu 30.969 pessoas (R$ 350.646). Domingo, o Tricolor pegará o Avaí, no Morumbi. A Raposa jogará com o Corinthians, no Itaquerão, minha casa minha vida.

Outros jogos: Grêmio 0 x 1 Bahêa, CSA 2 x 2 Galo e Vasco 2 x 1 Botafogo.

XXXXXXXXXXXXXXX

Pitaco do Chucky. Superministério de Bozo, uma dádiva dos deuses: três denunciados, dois investigados e um condenado.

Jardinagem. É, no mínimo, muito estranho. O gerentão Alexandre Mattos, ex-Mittos, participa da comitiva do Palmeiras para avaliar… gramados sintéticos. A empresa GreenFields, parceira da mamãe Fifa, deseja implantar um tapete artificial na mansão Allianz Parque. Outros ‘especialistas’ o acompanham na Holanda: o vice-presidente Alexandre Zanotta, o fisioterapeuta Jomar Ottoni e um dirigente da WTorre, ‘dona’ do estádio. Preço da troca: R$ 4 mi.

Zé Corneta. Muitas novidades nos próximos jogos da seleção: Firmino, Jesus e Coutinho no ataque; no segundo duelo, Jesus, Coutinho e Firmino.

Zapping. A cúpula da plim plim anda de nariz torcido: o ibope da amarelinha desbotada deixou de ser campeão de audiência. O amistoso com a Nigéria rendeu 16 pontos de audiência na grande Pauliceia refém da bandidagem, dois a menos que Saci colorado x Peixe. A F-1 de madrugada cravou 6. Cada ponto equivale a 73 mil domicílios sintonizados.

Sugismundo Freud. As pessoas mudam, as lembraças não.

Roleta russa. A corda no pescoço aperta. Antes de a bola rolar para a 26ª rodada do Brasileirão, o tambor do revólver indicava, de acordo com o site ‘Infobola, a Chapecoense com a extrema-unção a caminho: 98% de chances de rebaixamento para a série B. Os outros principais candidatos: Avaí (96%), Raposa (74%), CSA (46%), Ceará (39%), Fortaleza (15%), Fluminense (12%), Galo (7%), Botafogo e Vasco (6%), Furacão (1%).

Caiu na rede. Magoado, zagueiro anuncia aposentadoria da seleção sem nunca ter sido convocado.

#NaoAoRacismo. “Sinto pena pela Bulgária ser representada por tais idiotas em seu estádio” – a reação é do atacante Sterling, do Manchester City e da seleção inglesa, após os gestos nazistas e cânticos racistas de imbecis na partida pelas eliminatórias da Euro, disputada em Sofia. O jogo foi paralisado duas vezes por causa dos ataques de cretinos nas arquibancadas. A federação inglesa exigiu uma forte posição da Uefa. Os ingleses deram a resposta em campo: 6 a 0, gols de Sterling (2), Barkley (2), Rashford e Kane.

Dona Fifi. O ‘professor’ Vagner Macini topou comandar o Galo por apenas três meses. Substituirá o demitido Rodrigo Santana. Puro oportunismo.

Pizza na NFL. Miami Dolphins 16 x 17 Washington Redskins ganhou destaque na mídia americana, mas não pela qualidade técnica das equipes, as piores da NFL. Chamou a atenção pelo valor exorbitante dos ingressos: US$ 16 (R$ 66) e US$ 20 (R$ 82). Ou seja, quantias suficientes para visitar o zoológico de Miami, comprar uma pizza, encher o tanque de combustível ou ir ao cinema.

Gilete press. De Flávio Ricco, no Uol: “Depois de 14 anos, terminou o casamento de Janaína Xavier e Luiz Carlos Jr., ela repórter e apresentadora, ele narrador esportivo também dos mais respeitados. Uma decisão pensada e que foi bem resolvida pelos dois. Fica a amizade. Luiz Carlos Jr. tem 28 anos de Grupo Globo, como um dos titulares do SporTV. Janaína, também com muito tempo de casa, 12 anos, depois de iniciar sua carreira na televisão de Curitiba.” Fim da linha.

Tititi d’Aline. ‘Papai Joel’ anda todo pimpão. Aos 70 anos, o ‘professor’ comandará mensalmente um programa de entrevistas na plataforma PlayMix. O ‘Canal do Joel’ deve estrear no dia 22. Campeão pelo quatro grandes do Rio, Joel Santana contará ‘causos’ e conversará com jogadores e celebridades.

Você sabia que… Gabigol marcou 33 gols em 45 jogos com a camisa do Flamengo nesta temporada, sendo 19 deles em 19 confrontos pelo Brasileirão?

Brasil derrota o Japão por 3 a 1 e conquista o tri da Copa do Mundo masculina de vôlei
Brasil, titulo invicto

Bola de ouro. Vôlei masculino. A seleção voltou aos bons tempos. Sob o comando de Renan dal Zotto, a equipe conquistou o tricampeonato mundial com 100% de aproveitamento (11 vitórias). Deu show até com os reservas – na despedida, cortou fácil a Itália por 3 a 0. O time perdeu apenas cinco sets ao longo do torneio no Japão. O Brasil também fez a festa em 2003 e 2007. Além dos italianos, os brasileiros enfileiraram Canadá, Austrália, Egito, Rússia, Irã, Argentina, EUA, Tunísia, Polônia e Japão.

Bola de latão. VAR. Era só o que faltava para desmoralizar de vez o VAR. Um araponga gravou o diálogo entre ‘analistas’ da engenhoca, no jogo Furacão x Flamengo, e entregou ao chefão do apito, Leonardo Gaciba. Que o repassou à SporTV como se fosse uma conversa entre o árbitro de vídeo Rodrigo Guarizo e o assoprador de latinha Bráulio Machado no momento da anulação do pênalti de Léo Pereira em Lucas Silva. Só que o bate-papo aconteceu no intervalo ou após o jogo.

Bola de lixo. Crefisa. A patrocinadora do Palmeiras foi condenada novamente pelo Tribunal de Justiça de São Paulo por meter a faca nos clientes. Nos contratos analisados, a financiadora cobrou juros superiores a 1.000% ao ano. Num deles, emprestou R$ 325 e, em três meses, a dívida se transformou em R$ 1,9 mil. Em outro, R$ 348 pagos em seis parcelas virou débito de R$ 2 mil. O TJ mandou a Crefisa pagar R$ 10 mil de danos morais e devolver em dobro a quantia cobrada de forma abusiva de um aposentado de 86 anos.

Bola sete. “É normal que muitos nomes comecem a pipocar, mas é importante saber separar informação, chute, nomes oferecidos e invenção. A info que eu tenho é: Andrés e Duílio não procuraram ninguém e aguardam as reações de Carille e elenco para avaliar o futuro” (de Flavio Ortega, da ESPN – xô, chutômetro!).

Dúvida pertinente. Quem segura o Flamengo?

O que você achou? jr.malia@bol.com.br

 

 

14 Jun 02:35

PRETO NO BRANCO

by allansieber

AILUS1006PRETONOBRANCO2205

 

03 Sep 14:08

BIFALAND - Autor(Allan Sieber)

26 Aug 13:24

Menção Honrosa no 40º Salão Internacional de Humor de Piracicaba

by Caetano Cury
Quem diria que uma homenagem ao maior álbum de todos os tempos (Dark Side Of The Moon, do Pink Floyd)  fosse render um troféu em um dos principais salões de humor do mundo, o Salão Internacional de Humor de Piracicaba. E na edição comemorativa de número 40 é ainda mais feliz, porque o disco também fez 40 anos em 2013!

O legal é que a tirinha pode ganhar mais um troféu, mas depende da ajuda de todos. É só entrar nesse link e clicar no joinha, abaixo do desenho. Nem precisa de cadastro. Quem me ajuda? :)

http://salaodehumor.piracicaba.sp.gov.br/humor/juri-popular/



Além dessa tira, o júri do Salão também selecionou duas charges que eu mandei. É o sexto ano que eu participo da mostra.